Ritual de Inverno

CAP. 60

Deimos, com seu imenso cosmo negro e aterrorizante, paralizou os cavaleiros de Athena. Todos eles ficaram se debatendo no chão, Somente Klowis não foi atingido pelo Terror Wave.

O deus foi a loucura e se multiplicou em varias copias de si mesmo. O dourado juntou em suas mãos uma lufada de vento frio e lançou varios aneis de gelo que paralizaram todas as copias de Deimos, sobrando somente o original livre.

O aquariano disse: Eu li todos esses livros, Deimos. Não tem como você me derrotar, eu sei o seu ponto fraco como se você fosse meu filho. Porem eu não tenho como selar tua alma, somente teu imenso cosmo.  – A lufada de vento cobriu Deimos e o paralizou, como se a brisa fria tornar-se uma corda (Kalisto). O cosmo de Klowis tornou-se superior ao de Deimos. O dourado explicou que ele era devoto à Athena a à Odin ao mesmo tempo.

Sete safiras apareceram em meio a tempestade de gelo criada pelo cosmo de Klowis e circundaram Deimos.

Sete pilares de gelo apareceram no lugar das safiras. Pilares altos e, totalmente esculpidos com vinhas e penas; e lá no topo havia mulheres segurando vasos. Deimos, provou de seu proprio veneno, o terror.

O vento frio parou repentinamente.

Esse é o meu ultimo ataque que direciono à você Deimos – disse o dourado – Winter Ritual!

Os pilares brilharam num tom azul celeste e a luz emanada por eles ascenderam aos céus. O cosmo de Deimos foi sendo sugado pelos pilares, e os pilare spor sua vez enegreciam por causa do cosmo absorvido.

O deus gritava, pois não queria que seu imenso cosmo fosse retirado de si, era quase impossível ser derrotado por meros humanos.

O poder de Deimos se esvai, e o terror sentido pelos cavaleiros de Athena também.

Uma chuva de penas cai sobre os pilares de inverno.

Um novo inimigo aparece.

Desfeixo

CAP. 59

As paredes do salão principal, ruiram e a luz do Sol e o vento frio de Graad Azul encheram o lugar.

Klowis de Aquario faz com que o vento circule a sua volta, e Deimos escurece a luz do Sol ao seu redor, deixando o ambiente enegrecido.

O deus avança numa velocidade incrivel. O dourado levanta seu braço direito aos céus e e faz circulos de gelo com os dedos – Kalisto – ele diz, e os arcos de gelo paralizam Deimos. Ele entra em um certo desespero, mas consegue se livrar do golpe sofrido e acerta Klows na boca do estomago.

As portas do slão principal se abrem. Bellier carrega Kallisto no colo, Nilo, sem a armadura de ouro, imediatamente avança pra cima de Deimos. Ele, o deus, o olha demoniacamente e avança pra cima dele também. Uma lufada de vento surge no meio dos dois. Klowis surge, e empurra seu discípulo para longe, sofrendo o golpe em seu lugar.

Nilo pergunta o porque dele ter feito isso, e seu mestre responde: O rio nilo realmente é impressionante, mas ainda não é a hora do rio seguir seu fluxo. O mestre levantou-se e disse para que Nilo prestasse muita atenção no que estava prestes a acontecer.

Klowis ainda acrescentou: Deixe o fluxo das águas emanarem em ti, como eu faço agora – o cosmo dourado e quente do lider do Graad Azul tornou-se de um tom azul profundo e gélido como a propria morte – Aprenda a transformar sua natureza sem que seu inimigo perceba – Seu cosmo se tornou violento como o fogo, de uma hora pra outra – E não se esqueça, nunca perca uma batalha, sempre leve com você o que seu inimigo tem de mais precioso. Observe.

Após as palavras do mestre, Nilo entrou em prantos, pois sabia o que estava prestes a acontecer.

Deimos urrou e seu cosmo negro emergiu de dentro de si urrando também, fazendo com que toda a terra de Graad Azul sentisse o terror em suas veias.

Klowis afirmou que tiraria do deus, o que ele tinha como mais precioso. Deimos riu. Kallisto, mesmo inconsiente, deixou uma lagrima rolar.

Futuro de Kallisto

CAP. 58

 

A guerreira de Ares se encontra arfando e com partes de sua armadura caindo aos pedaços, igualmente seu irmão Kallisto. Ele ergue seus punhos e declara aquele ataque como sendo ultimo e pede ajuda à Athena sua deusa guardiã, Atlantida faz o mesmo e, seus cosmos tomam a forma e seus respectivos deuses. O cosmo dos guerreiros se eleva num nivel realmente muito alto. Dolpher diz que seu oponente irá ver seu futuro como nunca antes havia visto. O bronzeado avisa que ele não terá piedade. Seus punhos se congelam com o ar frio do Graad Azul, o poderoso golpe de gelo congela tudo ao redor do cavaleiro de Athena antes mesmo dele realiza-lo de forma mortal. Atlantida brilha com um tom azulado e, uma lagrima rola de seus olhos. Eles avançam: “Eternal Ice Punch!!!” Vs “Delphos Oracle!!!”

Atlantida chega bem perto do cavaleiro seu irmão e encosta em sua cabeça. O mundo parou por um instante e Kallisto viu ele mesmo sendo nomeado o Lider do Graad Azul, viu também um exercito de cavaleiros azulados servindo ao seu país para guardar uma simples anfora. No golpe de Dolpher, o bronzeado se viu segurando uma garotinha, sua filha, e uma mulher lhe abraçava fortemente pelas costas, sua esposa e uma fonte com as estatuas de seu pai e seus irmãos em volta. Atlantida beijou o rosto de seu irmão guerreiro e sussurou em seu ouvido – Viva meu irmão, viva por Graad Azul…. – Kallisto deixou uma lagrima saltar de seus olhos e continuou seu ataque descontroladamente e desfez sua irmã num ataque só, fragmentando-a em cristais de gelo de eterna tristeza. Kallisto caiu em prantos e a porta onde os outros cavaleiros de ouro estavam se rompeu e eles puderam se reunir ao filho do lider.

– O que houve Kallisto? Me responda!!! – clamou desesperadamente por respostas Nilo de Áquario. O jovem guerreiro abraçou a perna do dourado e disse com uma voz pranteosa  que havia matado a todos os seus irmãos numa guerra estupida. Nilo abaixou-se para consola-lo.

No salão principal, Klowis e Deimos continuavam lutando desesperadamente. O lider estava certo que não perderia para o deus. Porem o filho de Ares se levantou com poder total e disse que o Terror estava pra começar.

Ouve-se uma explosão.

 

O garoto

CAP. 57

 

Demetri levanta seu enorme martelo e exclama com firmeza –Marte Smash! – uma onda de poder cruza o salão destruindo o solo num grande espaço, por pouco os cavaleiros de Athena conseguem escapar. Bellier avança sobre a arma de Ares porem o desafiante chega bem perto do cavaleiro de ouro e diz em seu ouvido – Posso ser uma arma insignificante para vocês dourados, mas posuuo uma velocidade incrivel, Body Collide – o oponente empurrou o cavaleiro de Aries para longe dele; o impacto foi tão grande que o dourado mal conseguiu levantar e seu lado esquerdo do rosto foi manchado de sangue.

Hoshi se colocou em frente ao seu mestre na tentativa de protege-lo, porem o guerreiro de Ares surgiu em sua frente para usar o mesmo golpe usado anteriormente, porem Nilo colidiu com Demetri deixando o discipulo de Bellier ileso. O Martelo de Ares deu um tapa rapido em Nilo o jogando no chão. Artico foi acudir seu mestre. O guerreiro levantou seu martelo gigante a fim de elimina os cavaleiros, mas uma voz jovial quebrou o silencio – Kalisto! – o brutamontes paralizou e um garoto de cabelos vermelhos apareceu pela fenda causada por Demetri.

O garoto levantou seu punho para o céu e uma nuvem que parecia ser feita de diamantes rodeou o jovem. Ele desceu o punho em direção à Demetri exclamando – Diamond Dust! – uma rajada de gelo atravessou o peito do guerreiro de Ares.

– Onde você aprendeu esses golpes garoto – perguntou Nilo espantado, pois ele nunca o vira lá em suas viajens.

– Me chamo Erikson, obrigado por perguntar – respondeu – eu vi um senhor treinando uns garotos e resolvi treinar por conta… – Nilo e Artico se espantaram pois esses golpes pertenciam somente a Klowis e seus discipulos, um garoto comun não era capaz de aprender por conta como ele havia feito. Bellier colocou sua mão sobre o ombro do jovem guerreiro de cabelos flamejantes e disse que o cosmo dele era impressionante e o convidou para se juntar aos treinamentos no Santuário. Nilo se intrometeu dizendo que antes de resolver qualquer assunto deste tipo, era necessário atenção no que esta acontecendo no momento. Bellier e os outros assentiram.

Atlantida e Kallisto se preparam para o ultimo golpe de cada um, para o folego final.

Klowis continua golpeando o deus sem pestanejar um segundo.

 

 

 

Água x Gelo

CAP. 56

 

Atlantida na outra sala sente o cosmo de Deimos vibrar. Kalisto afirma que o deus está tendo dificuldades de lutar contar seu pai, Klowis, e acrescenta que ela será a proxima a cair. Atalanta avança poderosamente contra seu irmão – sinta o poder das águas, Spiral Marine Stream! – antes que Kalisto pudesse fugir, a guerreira coloca sua mão no abdomen do bronzeado e dispara uma rajada poderosa de água cosmica circulante contra ele, e o cavaleiro vôa pelo salão. Kalisto tenta levantar, mas Atlantida já está lá para acerta-lo novamente com seu poderoso golpe aquático. O cavaleiro de Coroa Austral desaba no chão, mas continua tentando levantar-se e continar lutando. Dolpher lembra a ele que desde quando eram pequenos, ela era a melhor nos combates. Kalisto ri e diz que os tempos mudaram. Ele congela o ambiente com seu cosmo e avança com seu Eternal Ice Punch. Alantida dá uma gargalhada e pula no momento exato quando ia ser pega pelo ataque congelante do cavaleiro. Lá no alto, a guerreira borbulha e lança sobre seu irmão uma chuva de água salgada. O jovem cavaleiro sente como se um numero muito grande de agulhas lhe acertassem sem dó e acabassem com suas energias.

Se chama Ocean Needle- diz Dolpher – basea-se na arte de suprimir as forças do oponente, fazendo-o setir dor e aprisionar seu cosmo em agulhas d’água.

Kalisto diz que o gelo de sua terra vai congelar toda a vitalidade da água de sua irmã; ela retruca e afirma ao contrário.

Começou a luta entre a água sólida e a água liquida.

Nilo sente-se confortado, pois o cosmo de seu mestre elevou-se novamente. Hoshi sente um cosmo se aproximando. A parede do outro lado do salão é quebrada e um guerreiro muito alto e grande surge segurando um martelo gigante:

– Eu sou o martelo (Hammer) de Ares, Demetri. E vim entrete-los enquanto esperam…

O Troco

CAP. 55

 

Nilo,  na outra sala, sem a armadura de Aquario, ficou espantado, pois  não sabia como a vestimenta dourada saíra de seu corpo e sumíra derrepente.

A armadura de ouro de aquário surgiu com todo o seu esplendor em cima de Klowis. O líder estendeu a mão para ele e clamou pelo seu poder; a armadura respondeu à voz dele e o vestiu.

Deimos se perguntou como isso havia acontecido. Klowis explicou que ele era o antigo dono do poder de Aquario; e a armadura sentiu necessidade de me proteger. O deus não se importou tanto e como sempre partiu matando pra cima do dourado. Os olhos do cavaleiro tornaram-se brancos como a neve, um reboliço misto de cosmo e neve se formou em sua mão. Ele mirou a esfera gélida na direção de Deimos e exclamou-Cumpra-se a tua vontade, Diamond Dust!-estilhaços de gelo correram na direção de Deimos congelando-o. O deus cai no chão e pergunta como ele conseguiu tanta força. Klowis responde que a armadura é quem lhe dá poderes infinitos. O divino ri e diz que tudo estará acabado em instantes. Deimos em pleno vôo se multiplicou em infinitas cópias; todas elas se voltaram para o lider do Graad Azul numa velocidade incrível. Somente uma ficou parada, e essa cópia falou em alto e bom som – Sinta o terror cavaleiro de Athena, Deimos Hekatombe! – Klowis tentou fugir, mas não conseguiu; cada soco que ele levava, Klowis sentia a cópia de Deimos adentra seu corpo e percorrer seus sistemas, destruindo-os por dentro. Klowis estava cento de que morreria ali mesmo. Ele cai.

Deimos chuta seu abdomen e o corpo mole do antigo cavaleiro de ouro de Aquario choca-se contra uma coluna do salão. Deimos gaba-se da vitória certa. O deus novamente se aproxima do guerreiro afirmando que desta vez ele não resistira – Deimos Hekatombe – O cosmo de Klowis se eleva e as cópias feitas pelo deus desaparecem como se fossem cristais minusculos de gelo que dançavam no ar. O dourado levanta e seu cosmo se torna denso e pesado. Ele junta suas mãos como num martelo, as levanta unidas e todo seu cosmo acumula-se em suas mãos formando uma bola brilhante de neve e gelo. Klowis olha atentamente para seu oponente e diz sabiamente – Conceda-me mais uma vez do seu rico poder, Aurora Thunder Attack! – raios maciços de cosmo, gelo e neve disparam no ar na velocidade da luz e acertam o inimigo sem pensar dua svezes se ele era o alvo certo ou não. Deimos dispara salão adentro pelo poder do ataque de Klowis. O deus desaba no chão pela primeira vez.. seu sangue divino escorre pelo canto de sua cabeça e parte de sua armadura é despedaçada pelo impacto sofrido.

O deus do terror se levanta furioso e pronto pra acabar com a raça do santo de Athena.

Klowis agradece a armadura e a Athena pelo milagre adiquirido.

Anemone&Atlantis

CAP. 54

 

Nilo e os outros cavaleiros de Athena tentam abrir a porta com seus incriveis poderes, mas não conseguem, pois a sala foi selada pelo cosmo de Deimos.

Anemone se levanta para cntinuar a lutar contra Atlantis. A guerreira azul diz que não vai pegar leve dessa vez e qu eacabará a luta rapidamente. Trident ri consigo mesmo e quer que Anemone prove. Ela concentra o cosmo e o eleva; ele, Atlantis, faz o mesmo. A guerreira sente que o cosmo de seu irmão adotivo é muito maior que o dela, mas mesmo assim não desiste de tentar.

Ela exclama seu ataque: Cianno Blizzard – e uma tempestade de safiras afiadas se forma e corre em direção ao cavaleiro de Ares. Ele porem sorri sarcasticamente e diz que isso não o deterá. “Sparkle Brine!” gritou Atlantis – Uma chuva fina de água salgada parou a tempestade azul de Anemone, e a cada vez que Atlantis elevava seu cosmo, a chuva ganhava mais volume e mais poder. Anemone assustou-se e começou a sentir o enorme poder de uma arma de Ares. A cada gota que caia sobre anemone, era um ematoma que se formava e uma rachadura na armadura. Anemone olhou para seu irmão Kalisto e se despediu com os olhos. Anemone Morrera.

Kalisto sentiu que sua irmã perdera a vida. Ele exclamou algumas palavras de vingança, elevou o cosmo até one pode e partiu pra cima de Atlantina numa velocidade incrivel, superior a de cavaleiro de prata. Seu punho estava congelado e pronto para acertar Dolpher com o Eternal Ice Punch. Houve um choque e tudo tornou-se branco e gélido. Atlantis sofreu o golpe por Atlantida.  Ela perguntou o motivo dele ter barrado o ataque com seu corpo. Ele porem disse numa voz fraca que a amava muito e não conseguiria viver sem ela e que não queria fazer parte dos planos de Ares. Após isso Atlantis se desfez em cristais de gelo.

Atlantida limpou algumas lagrimas e decidiu que mataria Kalisto a qualquer custo. O cavaleiro assentiu.

Klowis que estava todo acabado no chão começou a se levantar e lamentar a perda de dois de seus filhos.

Deimos gargalhou e disse que o próximo seria ele.

Derrepente uma Luz dourada surgiu no salão e, os olhos do lider do Graad Azul se tornaram mortais como um eterno inverno.

Segundo Assalto

CAP. 53

 

Anemone avisa à seu irmão que ela tem poder suficiente para cuidar dela mesma. Kalisto assente e parte pra cima deAtlantida, a montaria de Dolpher. Trident se colocou na frente de sua “irmã” Anemone para o confronto.

Dolpher se movimentou pelo salão como uma torrente de águas em plena velocidade mirando Kalisto. Ao chegar bem perto dele, a guerreira parou seu movimento bruscamente deixando seu cosmo avançar pra cima do cavaleiro deixando-o um pouco intimidado. Atlantida então estendeu sua perna direita e sequenciou Kalisto no peito com uma centena de golpes ao som de sua voz que dizia: Fast Aqua Move!

Os impactos aquaticos de suas pernas no peito do bronzeado o fizeram perder momentaneamente o folego. Kalisto cai no chão de joelhos com a mão no pulmão. Anemone olha para ele por um instante, um segundo minimo, e leva um golpe de Atlantis que a faz voar meio salão.

Anemone se levanta e diz que acabará com a luta rapidamente. Trident ri e afirma que desde sempre Anemone só ameaça e não faz nada. Ela se irita e seu cosmo eleva-se, ela ergue as mãos igual seu irmão e lança um ataque mortal: Crystal Dust!

Aquaquake!! – desta forma o ataque da guerreira azul é barrado e atlantis continua avançando com seu tridente brilhando em azul. Ao chegar bem perto dela, Anemone; desaparece deixando-a confusa e reaparece em suas costas pronto para dar o golpe nela: Blue Light! – um talho azul brilhante corta a armadura e as costas de Anemone deixando-a ferida e meio atordoada no chão.

Atlantida de Dolpher ri e diz à Kalisto que ela não viverá muito tempo. O cavaleiro se levanta depois do choque e parte pra cima da oponente. Ele congelou sua mão com seu gélido cosmo e socou a parede onde era pra estar Atlantida. A parede se partiu em vários fragmentos e o salão depois dela virou um grande campo de patinação com elevações de gelo maciço. Atlantida ficou perplexa pois se ela não tivesse escapado, concerteza ela teria morrido num golpe só. Ele diz que aquele golpe só é possivel quando seu cosmo se torna frio o suficiente para fazer a umidade do ambiente gongelar a ponto de estilhaçar com apenas um soco e é passado de geração em geração, o famoso Eternal Ice Punch do Graad Azul.

Klowis se levanta de sua poça de sangue e pergunta a Deimos se ele havia irritado o deus e pediu perdão, poi sele não queria insultar uma divindade. O deus não o perdoa e avança pra cima de Klowis com uma vontade sanguinária de mata-lo. O lider cai novamente.

Segredos

CAP. 52

Klowis, de quem foi o agoniante grito, está caido diante de Deimos que descursava sobre seu irmão Phobos. Deimos era tão rapido e ferroz que fez com que o lider do Graad Azul desmoronasse. Klowis levantou-se e seu cosmo elevou-se diante do deus. Um cosmo frio como o longo inverno. Deimos gelou por um instante e disse que aquilo não o assustava. Klowis porem retrucou dizendo que ele, o deus, era um deus menor, ou seja, não tem tanto poder como um Olimpiano ou um Titan. Deimos interrompeu dizendo que ele era filho de Ares, um Olimpiano, logo um poder especial; porem Klowis disse novamente que ele era um deus menor sem as regalias de um deus completo como Ares ou mesmo Athena. Deimos enfureceu-se e e metralhou o lider com uma serie desnecessária de socos poderosos. Klowis desaba na poça de seu proprio sangue.

Nilo, juntamente com os outros cavaleiros de Athena, sentem o cosmo de Klowis se apagar por um momento, sentindo-o aparecer numa centelha fraca de poder.

Anemone se coloca na frente de seu irmão Kalisto, impossibilitado de lutar por causa do golpe recebido, numa tentativa de lutar contra seus “irmãos” Atlanta diz que ela não sobreviverá nem um minuto se lutar contra eles. Anemone diz que estudou sobre o cosmo e retruca dizendo que ela pode muito bem se defender. Atlanta diz à seu irmão para realizar o tal teste e pede para ele ataca-la de leve para ver o que acontece.

Atlantis levantou seu tridente, ele brilhou numa espécie de energia azul e ele logo exclamou, “Blue Light!” – uma luz azul cortante cruzou o espaço entre ele e a filha de Klowis numa velocidade incrivel. Anemone estendeu as mãos em forma de concha para tentar parar o golpe de Trident; a luz passou por ela, seu vestido rasgou e ela estava vestindo uma armadura branca azulada como a dos guerreiros azuis. Em sua mão havia um fraguimento do golpe de Atlantis e uma chance de vitória. Kalisto levanta surpreso e pronto para lutar ao lado de sua irmã de sangue.

A batalha entre a família está equilibrada.

Atlantida e Atlantis contra Kalisto e Anemone

Primeiro Assalto

CAP. 51

Kalisto pegou sua irmã pelo braço e a trouxe para trás de si num anseio de protegê-la de qualquer golpe que os supostos irmãos poderiam causar. Atlântida fez a mesma coisa com seu irmão; e a batalha estava por se iniciar de modo bem violento. No outro salão, o cavaleiro de ouro de Aquário entrou em desespero pelo anseio de querer ajudar o povo de seu mestre nessa invasão surpresa. Bellier tentou acalma-lo, mas não conseguiu. Na sala principal, Clowis diz a seu inimigo que já fazia muito tempo que não lutava pra valer. Deimos retrucou dizendo que seria um prazer acabar com o Líder do Graad Azul. O deus violentamente rápido surgiu perante os olhos calmos de Clowis e acertou-o com um soco poderoso arremessando-o para a parede. O deus continuou o movimento e chegou junto com o corpo de Clowis; Deimos o segurou pelo pescoço e começou a apertar a garganta do Líder. O mestre de Nilo estendeu as mãos pra perto do corpo de Deimos e exclamou “Diamond Dust!”, o deus sentiu um vento frio congelando seu abdômen e soltou o homem gelo rapidamente voando para longe. Clowis caiu no chão, mas logo se levantou para mais um round contra Deimos o Terror. Voltando à luta entre os irmãos, Dolpher avançou contra Kalisto com seu Fast Aqua Move; o cavaleiro de bronze de Coroa Austral empurrou sua irmã para longe, ela desmaiou com o impacto e ele, Kalisto, foi acertado por Atlântida. Foi um ataque tão rápido de um impacto inesperado que o cavaleiro mal conseguiu levantar depois. O bronzeado disse que um ataque podre de um dos guerreiros de Ares não iria deter a grande vontade dele proteger o Graad Azul. Kalisto estendeu as mãos, seu cosmo se elevou e uma nevoa parecendo uma película de cristal revestiu o ambiente, nessa hora o cavaleiro exclamou “Crystal Dust!!!” a nevoa de cristal juntou-se em pequenos pedaços cristalinos e correram de encontro ao inimigo numa densa tempestade brilhante e mortal. A guerreira riu-se e seu irmão Atlantis foi à frente e protegeu sua irmã gerando seu tridente rapidamente. O Cavaleiro de Athena ficou perplexo com o que havia acontecido. Neste mesmo momento de perplexidade, Tridente usa um de seus golpes secretos como resposta a defesa dele, o Aquaquake, um enorme filete de água que rompia o chão e se dividia à medida que chegava perto do alvo para não haver escapatória. Kalisto cai diante da força de Atlantis. Ouve-se um grito de horror…