Olhos Vermelhos

CAP.15

A sombra passou por eles novamente, desta vez arrancou uma mecha do cabelo de Athena. As madeixas da deusa voaram num tornadinho até um lugar mais afastado, umas folhas secas se fundiram neste tornado e lá estava ele Dash de Katar. “Vou contar até 3 e 3 de vocês vão cair rendidos…” disse a ex-sombra. “um…” Athena apertou o braço de Perséfone com mais força. “dois…” os discípulos da dourada ofegavam “três…” Athena deu um grito e os três discípulos da Amazona de câncer estavam estatelados no chão. Câncer disse para a deusa que ia dar tudo certo e que ela não precisava temer; se fosse preciso ela, Perséfone, daria a vida por Athena.

A guerreira a afastou e disse com firmeza “Spirit Cadena!” Vários espíritos começaram a circundar a deusa e seus companheiros numa espécie de defesa. A dourada disse que seus amigos do submundo iriam a proteger.

Perséfone partiu pra cima de Dash. Ele desviou e conseguiu uma lasca da armadura de ouro.

Ele era muito rápido para ser atacado normalmente. A amazona fechou seus olhos respirou um instante, tirou sua mascara e lá estavam àqueles olhos vermelhos capazes de rastrear o cosmo seja lá onde estiver. Como Bellier possuía a telecinese, Perséfone possuía os olhos de sangue como era chamado por seus ancestrais. Katar se moveu novamente, mas foi tarde de  mais. A cânceriana já havia o acertado com seu Necrosis Touch. A armadura de Dash estava morta e, sem ela logo seria a vez dele sucumbir.  O inimigo tentou fugir porem a dourada foi mais rápida e o pegou no contra tempo. “Sekishike Meikai Ha” foram as ultimas palavras que Katar escutou.

Como tinha prometido Athena estava salva. Quando ela, Perséfone, estava para liberar sua proteção e colocar sua mascara, um cosmo imenso transbordou o lugar e lançou a amazona dourada para longe.

No meio da coluna de poder estava uma forma masculina vestindo uma armadura intimidadora cheia de olhos.

Perséfone ficou paralisada e perguntou  o nome do invasor.

… Houve um silencio…

… E finalmente o agressor respondeu…

“Polioxis, deus do contra-ataque”.

 

Athena foge

CAP.14

[Athena soubera que um de seus cavaleiros tinha morrido por amor em batalha e, resolveu fugir]

“Athena sumiu!” gritou um soldado do santuário.

Karol de Altar (Grande Mestre) chamou Perséfone Amazona dourada de Câncer e seus discípulos, Herakles e seus discípulos e Pallas e sua discípula Atalanta para procurá-la.

Cada um foi em uma direção sem fazer muito alarde para não deixar todo o santuário num caos total e absoluto.

Perséfone e seus companheiros Ker, Hyugata e Átropos (Os três eram aspirantes a cavaleiros) foram para um bosque próximo da área. O bosque era chamado de Refugio dos deuses, pois nas eras mitológicas, muitos deuses, ninfas e heróis mitológicos vinham aqui para relaxar (num outro sentido). Os meninos da dourada a questionaram e quiseram saber o porquê dela achar que Athena estava neste lugar. Ela lhes respondeu que ela é capaz de sentir a morte bem de perto quando a deusa está por perto, como se fosse a ultima vez que poderei respirar. Ela tentou explicar de modo fácil, mas não deu certo, pois nem ela sabia o que sentia quando estava perto de Athena.

Cruzando as altas árvores do bosque Perséfone e os outros encontram Athena chorando num rochedo.

A dourada ajoelha ao lado dela, aperta seus braços e diz que sabe muito bem como se sente… A menina olha sua cavaleira e dá um belo sorriso. Melancólico, mas ainda sim um sorriso.

Os aspirantes a cavaleiro as convidaram para voltar ao santuário. Elas assentiram; se levantaram e quase foram embora… Uma sombra negra havia dilacerado o local inteiro. Athena se agarrou ao braço de Perséfone. Os aspirantes tomaram uma posição defensiva ao redor da deusa. Algo iria começar ali mesmo… E… Athena estava presente.

Nº03

 

Mente pra mim 

 

Minh’alma é como uma vidraça, que se quebrada se estilhaça.

Meu coração não aguenta desgraça, se noticiado meu mundo colapsa

Sei que só noticias boas não existem, mas mente pra mim se for preciso

Pois minha vida pertence ao Senhor, mas amo outras pessoas também que não suportaria

 

A biblia diz que o amor tudo suporta!

Numa livre interpretação

Eu não posso sofrer.

Eu já aprendi a lição, mente por favor…

 

Se algo acontecer, mente pra mim, mente pra mim

E se alguem morrer, mente por favor eu não vou suportar

Mente pra mim, mente pra mim

 

Meu corpo é como um espelho, que se trincado tem que ser trocado.

Meu peito não aguenta tragédias, se eu souber o choro dura dias

Sei que a morte vem pra mim e pra você, mas se for você mente para mim

Pois minha vida pertence ao Senhor, mas amo outras pessoas também que não suportaria

 

A biblia diz que o amor tudo espera!

Numa livre interpretação

Eu não posso saber de nada.

Eu já aprendi a lição uma vez, mente por favor…

 

Se algo acontecer, mente pra mim, mente pra mim

E se alguem morrer, mente por favor eu não vou suportar

Mente pra mim, mente pra mim

 

Se alguem morrer, diz que viajou, me fala que casou

E se eu souber, mente por favor eu não vou aguentar

Mente pra mim, mente pra mim

 …

Se for um dos meus irmãos, mente pra mim, se for minha mãe

Ou se minha vó, mente por favor eu não vou suportar

Mente pra mim, mente pra mim

 

Se for meu amor, mente pra mim, até se for o meu cão

Ou um dos meus pais, mente por favor eu não vou aguentar

Mente pra mim, mente pra mim

 

 Se algo acontecer, diz que foi comigo, não meu amigo

E se alguem morrer, me leva junto… oh! por favor

Mente pra mim, mente pra mim

 

Se algo acontecer, mente pra mim, mente pra mim

E se alguem morrer, mente por favor eu não vou suportar

Mente pra mim, mente pra mim

 

By Lunatto